25.12.08

O Papa definitivamente não é pop

Ao contrário de JP2, que tinha um carisma fantástico, o atual Papa é naturalmente antipático.

Como se não bastasse isso, o sujeito ainda é alemão, o que agrava a coisa em termos de simpatia, e há quem garanta ter sido ele simpatizante do nazismo na juventude.

Considerando o grau de preconceito e conservadorismo extremo que emana de seus discursos não é muito difícil imaginar que isto seja verdade. Aliás, o histórico geral da igreja católica mostra uma certa queda por um comportamento intolerante e autoritário. A idade média é uma prova irrefutável disso. Bastava o sujeito não concordar com uma ou outra bestialidade praticada pelo clero, já que naquele período as bestialidades em geral eram até comuns, para que o mesmo fosse acusado de heresia ou coisa parecida e acabasse torrado em uma fogueira santa qualquer.

Quase todos os atuais instrumentos engendrados pelo ser humano com o propósito de tornar miserável e dolorosa a existência de outros seres humanos foram inspiradas nas máquinas medievais de tortura planejadas e largamente utilizadas pelos então proprietários da fé, da verdade absoluta e das almas dos pobres e infelizes – Isso é quase um pleonasmo -, e mesmo assim, ao que parece, ninguém aprendeu nada.

Na semana passada o atual detentor do trono de São Pedro manifestou-se mais uma vez a favor do preconceito e da intolerância ao defender, de forma bem sublime como o cargo exige, o extermínio dos homossexuais. Fez analogia, inclusive, com o movimento ecológico e estabeleceu que o salvamento do planeta passe pela correção dos “desvios” da sexualidade. Um discurso digno de náuseas.

Como pode alguém cuja profissão o obriga ao celibato tecer conjeturas a respeito da sexualidade humana? É antes de tudo um contra-senso. Se há algo que o Papa desconhece profundamente são as nuances do ato sexual. Pelo menos oficialmente.

Na verdade a coisa não passa de cortina de fumaça. O interesse real das religiões como um todo reside no exercício de poder e não na “purificação” do ser humano através de um determinado comportamento tido como “correto” diante de “Deus”. Isso tudo é bobagem. O pano de fundo desse debate é a prática do sexo com o objetivo exclusivo de reprodução, como se houvesse pouquíssima gente no planeta, e a conseqüente capacidade de dominar, ditar regras e ser absolutamente obedecido.

Seria bom se as pessoas mais esclarecidas reagissem a isso. A pior coisa que poderia acontecer ao planeta seria o retorno do obscurantismo ao ponto de até mesmo a sexualidade de cada um ser vigiada por um poder estabelecido. Na verdade até mesmo os que defendem esse absurdo em nome da fé deveriam rever suas posições. Se esse papa, que é uma anta peluda, pode dar-se ao luxo de exercer a intervenção estatal – o Vaticano é um Estado – na sexualidade alheia, seus sucessores certamente terão o mesmo poder. Já pensou se algum Papa futuro resolver tornar o homossexualismo obrigatório? Seria, literalmente, um “Deus nos acuda”.  


8 comentários:

Robert Sachsse disse...

Po, Vicente!
Mas eu sou alemão e sou sangue bão. Até que não sou tão antipático assim. rsrsrsrs
Abraço

Vicente Portella disse...

Você é quase alemão. Além do mais há algumas atividades em que só os alemães são confiáveis. Pastor, por exemplo. Só acredito em pastor se for alemão.....rsrsrsrs

Valeu Robert

Beatriz Oliveira disse...

Eu discordo totalmente da intervenção estatal em determinados assuntos. A Igreja tem teimado em se intrometer em assuntos como planejamento familiar, camisinha e aborto e essa intromissão somente têm-nos causado mais e mais problemas.
Tenho certeza de que Deus ama os homossexuais da mesma forma que os héteros e creio que Deus está muito mais preocupado com a fome, a miséria e a criminalidade do que com a pessoa que eu levo pra minha cama.

Vicente Portella disse...

Valeu Bia,

Na verdade quem ta preocupado com isso são os caras que se julgam procuradores de Deus.

Beijão

Atre disse...

Problema que o PAPA é um ser humano com 'licença' pra palpitar nas vidas alheias...

Ou seja, ele como qualquer ser humano tem sempre um teoria, regra ou "achismo" sobre algo...
E como PAPA tem 'aval" da igreja pra transformar isso em NORMA de conduta...

Que hoje em dia a maioria dos católicos OUVE, mas não SEGUE....rs

abraço

ah, e eu também acho que ele tem CARA de antipático, mas até aí tudo bem que tem gente que a primeira vista parece azedo, mas quando a gente conhece descobre que é um mel
(pior é quando é o contrário...O segundo caso costuma ser mais nos prejudicar MUITO mais)...rs

Vicente Portella disse...

Tudo bem, Atre...

Essa coisa de alemão antipático foi só uma provocação ao meu amigo Robert.....rs

Beijão

Atre disse...

Ô Vincente...MAS eu não acho o PAPA com cara de antipático porque ele é ALEMÃO... rs

Até porque eu NÃO sou alemã e tem horas que tem gente que acha que eu também NÃO sou a MISS SIMPATIA...........rsrsrs

bitocas

Vicente Portella disse...

Aí é que tá o lance...ele consegue juntar as duas coisas numa boa. Além de alemão é antipático. Aí não tem como relevar...kkkk