3.3.09

Jabor, quem diria...Virou petista.

Interessantíssimo o artigo do ex cineasta Arnaldo Jabor nesta terça feira no “Grobo”. Pegando Nelson Rodrigues como muleta, o texto veio num crescendo de xingamentos previsíveis e vômitos literários quase até o fim, sempre usando o velho e bom Nelson para organizar um amontoado bestices, mas nos últimos parágrafos a intenção real do autor escapou-lhe da pena, espalhando a ridicularia pela página do jornal dos Marinho.

Pra quem não é do ramo dava até a impressão que o neo escriba globete batia no governo. Chegou até a idolatrar Jarbas Vasconcelos, Senador que após chegar ao fundo do poço político, reduzindo seu partido em Pernambuco, seu Estado, à quase zero, descobriu subitamente que o PMDB é corrupto.  Deve ter sido uma epifania do Senador. Um momento divino no qual a verdade lhe foi revelada 30 anos após sua filiação ao partido.

O Brasil, aliás, deve ter encarado a “bombástica” entrevista de Jarbas como algo extraordinário. Há corruptos no PMDB? Meu Deus, que surpresa... Hipócritas! Diria Jabor se escrevesse à sério.

Apesar de dar a idéia de oposição, resgatando inclusive adjetivos mortos da língua portuguesa para tentar dar brilho e agressividade ao pequeno texto próprio que escorregava entre montanhas de citações rodrigueanas, o texto de Arnaldo serviu exclusivamente para fazer uma defesa apaixonada do PT, de modo específico, diante do que vem acontecendo em Furnas.

Quem está de fora não sabe, mas o PT ama demasiadamente os Fundos de pensão, especialmente a Fundação Real Grandeza, de Furnas, um dos maiores do País na esfera estatal.

No começo deste segundo Governo Lula ocorreu uma verdadeira guerra fratricída em torno das nomeações para esse Fundo, a ponto de vários canhonaços terem sido disparados por aliados, ameaçando inclusive romper o casco da nau governamental, para que uma pequena parcela deste imenso poder fosse dividida entre alguns não petistas. E vem agora o nosso glorioso Jabor, último “guerrilheiro de extrema direita” ainda vivo no Brasil, acusar a “ganância” do PMDB pelo atual conflito. Como se a coisa se resumisse à isso.

Hipócrita! Digo eu. Trata-se na verdade de uma sede hegemônica do PT em todo e qualquer órgão público onde o dinheiro jorre em profusão. Trata-se de desconhecer até mesmo irmãos quando o assunto é dinheiro, como no samba de Paulinho da Viola

Enfim, posso garantir, Arnaldo Jabor sabe muito bem que não há santos nem virgens nessa história. Há sim, uma gigantesca galinha dos ovos de ouro e vários hospedeiros tentando arranjar um lugarzinho embaixo de suas asas. O fato real e de imensa grandeza é que alguns destes hospedeiros querem esses ovos só para si, por isso acotovelam e metem o dedo nos olhos dos outros.

É uma pena que Jabor tenha apequenado a discussão e tomado partido. O lado bom é finalmente ter revelado seu lado petista. O ruim é não ter levado a coisa mais adiante, pondo Sarney, Renam e Jarbas no mesmo saco de dormir onde já repousam Gushiken, Tarso, Zé Dirceu e tantos outros arautos da mentira que se arvoram proprietários do Brasil.

Por fim, citando Sérgio Porto, também conhecido como Stanislaw Ponte Preta:

Ou se locupletam todos, ou restaura-se a moralidade.

3 comentários:

Atre disse...

Sabe que eu ADORO essa sua NÃO isenção ao postar né?

Meio como o Jabor...rs

NA verdade é complicado isso de ficar isento.

“... Arnaldo Jabor sabe muito bem que não há santos nem virgens nessa história"

Pior é que essa é uma verdade que quase todos sabem...

Só o que muda é COMO e PORQUE tomamos nossa posição nas questões.

Sei lá...
Acho que o que eu to falando NEM tem muito sentido...
Eu ultimamente ando assim...SEM ver sentido em TANTA coisa.
Nessa área do seu post então...
vejo muito mais sentido num cara gostar de ser penetrado pela namorada do que no que esses caras fazem.

Bjão

virtual, mas com carinho real viu?

Vicente Portella disse...

Oi Atrê,

O que você esta falando tem todo o sentido do mundo. É isso mesmo. Ficar isento é ser apático, é não ter opinião nem lado em questão nenhuma. É não se apaixonar por nada.
Na verdade eu gosto do jabor. O que me irrita é esse ar de santidade que ele tenta emprestar a certas figuras. Eu, ele e você sabemos que é tudo mentira, então pra que ficar posando de virgem no bordel?
Quanto ao cara gostar ou não de ser penetrado pela namorada, isso é outro campo da atividade humana. Política e coisa pública, já o sexo é coisa privada.
Repito o que disse no seu Blog dia desses: tudo vale a pena se a alma não é pequena.
E complemento: cada um sabe onde e como o prazer e o tesão lhe fazem bem. O resto é bobagem.

Beijão,anjo meu.

CARLINHOS SACADURA disse...

ACHO ARNALDO JABUR UM PREPOTENTE E IDIOTA METIDO A SABIDÃO , MAIS NA VERDADE ACHO-O UM IDIOTA.

TENHO DITO ,

CARLOS