25.3.08

Ecletismo fantástico: Gabeira e a relação entre o homem e o mosquito


O jornalista Fernando Gabeira é realmente um ser raro. Li hoje na coluna do Ancelmo Gois, no Globo, que, em resposta ao Crivella, que ontem disse acreditar que o seu adversário não deve ter sucesso na campanha por defender "aborto, homem com homem e maconha", Gabeira afirmou estar preocupado com a relação entre o homem e o mosquito.
Genial, simplesmente genial. A afirmação do nobre Deputado deixa no chinelo qualquer postura vanguardista novaiorquina, por mais ousada que esta possa ser. Nem Andy Warhol, nem Jean-Michel Basquiat , Gabeira mostra que realmente é um ser muito à frente do seu tempo. Um visionário nato. Um ícone revolucionário.


No histórico evolutivo da revolução sexual ja se viu de tudo - ou pelo menos achava-se isso até aqui - mas nunca, em momento nenhum, nem o mais pisicodélico artista pop do planeta, chegou sequer a cogitar o possibilidade de uma relação entre um homem e um mosquito. Só mesmo Gabeira, nosso genio revolucionário, para pensar em algo assim.


Não deve ser nada fácil, inclusive, a consumação de uma relação como essa. Nem sei se o mosquito topa. Mas o fato é que a preocupação do nosso nobre Deputado esta acima destes detalhes fisicos despresíveis. Há quem diga que diante da ponderação de um mosquito, muito amigo do jornalista, íntimo mesmo, à cerca da impossibilidade do ato, Gabeira o teria respondido em tom solene : sim, nós podemos.


É disso que o Rio precisa. Alguém completamente amplo em termos de mentalidade; Alguém que não se prenda à concepções sociais tradicionalistas e esteja sempre aberto ao novo; alguém que supere os limites da capacidade humana de amar e se relacionar. Se Glauber estivesse vivo, certamente diria: Gabeira é um gênio da raça.


Talvez os mosquitos, que como sabemos são em geral muito preconceituosos, não concordem muito com essa tese, mas a humanidade há de reconhecer em Gabeira mais essa luta pela superação de nossas limitações.


Aliás, deve ser considerado também o aspecto econômico da coisa. Certamente a produção de lubrificantes, tipo KY, à partir desta tese inovadora de Gabeira, teria que ser substancialmente multiplicada, o que geraria milhões de novos empregos.


Até nisso o genial Deputado esta pensando. Evoé Gabeira.

3 comentários:

História de sempre disse...

É parceiro, diante disso o caso do Serguei com os postes e as árvores fica parecendo coisa de principiante. Isso é que é Pan-sexualismo "picante", e o mosquito? ah! que se exploda.

Valdo Couto

alexander disse...

Não se preste a isso. Vc não é tão baixo, caro poeta.
E eu também me preocupo muito, quando, só este ano, São João de Meriti já perdeu 27 filhos mortos por Dengue Hemorrágica.
Não brinque com coisa séria.
Ou vc acha que o Criovella vai combater o mosquito como? Chamando sua claque da Universal para aplaudi-lo e assim exterminar os insetos? Oras, vc já mostrou mais inteligência e discernimento.
Alexander Valla

laila disse...

Nao concordo com o comentario feito pelo leitor ( visitante) alexandre valla

O poeta veio e vem demonstrando inteligencia e discernimento em tudo ke escreve ......A diferença é ke ele o faz com humor !
eu amo tudo ke ele escreve ..Vai ver é pq sou loira kkkkkk