7.11.10

Sua excelência, a Presidenta...

Como diz o velho axioma, o jogo é jogado e o lambari é pescado. Dilma ganhou, Dilma leva. Essa é a regra do processo democrático. Acompanhei pela net, principalmente twitter, uma gama imensa de beocidades relativas ao resultado eleitoral. A pior delas foi a tentativa de se estabelecer uma divisão no Brasil agredindo os nordestinos por suas opções eleitorais. Isso é absurdo, nem vale a pena levar em consideração. Aliás, para quem não sabe, boa parte do cabedal cultural brasileiros vem do norte e do nordeste, que tem um povo fantasticamente criativo.
Dito isso, vamos a questão principal: reservo-me o direito de fazer oposição ao novo governo por uma simples questão de falta absoluta de afinidade. Não torço pra Dilma fazer besteira, destruir o País, nem levar a nação ao caos, e espero sinceramente que nada disso aconteça. Mas não coaduno com o aparelhismo nem com algumas atitudes que ressuscitam o modo mussolinista de ser. Não aposto na agressão como método de trabalho e não acredito que a orientação vencedora seja capaz de levar o Brasil à evolução, ao crescimento econômico e muito menos ao desenvolvimento cultural e educacional. O Enem e o banimento de Monteiro Lobato das esferas educacionais pelo Ministério da Educação por meia dúzia de obtusos corroboram com esse meu sentimento.
Reservo-me também o direito à crítica, ao uso do humor, da chacota e até do esperneio como estratégias de sobrevivência política e preservação dos neurônios frente ao governo que se avizinha. É direito meu e não abro mão.
Admito que a questão dos erros do Enem possa ser considerada pontual e creio até que o novo Ministro da Educação, por mais deseducado que seja, possa resolver o problema, mesmo que acabe aprovando todo mundo antecipadamente com alguma bela retórica alicerçada pela igualdade de direitos.
A Cultura, eu sei, vai continuar aparelhada, mas torço também para que o novo titular da pasta - ouvi dizer que é o Tiririca - obtenha êxito, mesmo que seja apenas com sua própria alfabetização. Isso já seria uma avanço fantástico, nunca antes ocorrido nesse País.
Desejo boa sorte à Erenice, ao Zé Dirceu, ao Delúbio, ao Genoíno e até mesmo àquele sujeito da Land Rover, cujo nome não me ocorre. Espero que todos fiquem muito bem posicionados no Governo , até porque, se eles estiverem ganhando muito bem, teoricamente, a necessidade de desvio de dinheiro público será menor.
Desejo muito boa sorte ao Lula em sua aposentadoria. Que ele possa contribuir com seu carisma e seu jeito simpaticão de ser para os avanços que o ABC paulista necessita. E acho muito bom ele se fixar por lá, pois não dou 6  meses para a Dilma começar a achar que ele só atrapalha e taxa-lo de estorvo, o que, convenhamos, pode ser algo terrivelmente perigoso. 
Que Deus proteja o Lula, que, afinal de contas, tem uma bela história de vida apesar de ter o dedo podre no que se refere à indicações.
Tenho dito.
OBS: Se a coisa complicar demais eu peço exílio à alguma nação estrangeira, desde que não seja Venezuela nem Irã.

Um comentário:

Claudia Letícia disse...

"...não dou 6 meses para a Dilma começar a achar que ele (Lula) só atrapalha"

Penso diferente, penso que Dilma vai ser apenas um fantoche do PT e de Lula, nunca terá vida própria.
Não tenho certeza, não entendo de política, mas alguma coisa me diz isso.
Não vou mesmo com a cara dela!