14.7.09

Renúcia coletiva Já !

Chega a ser uma coisa revoltante assistir a cobertura dos acontecimentos no Senado. Eu olho para a TV, leio os jornais, as matérias na internet e me pergunto: a quem eles acham que estão enganando? Quando converso com alguém sobre a repercussão das matérias tenho a resposta. Quase todos. Parece que ninguém se toca que essa história toda do Senado é uma pantomima, uma historinha pra boi dormir.

O Sarna - ey só virou "vítima" agora porque o PMDB extrapolou os limites de concentração do poder, mas, bem antes disso, muitos desses senhores que hoje aparecem na imprensa fazendo discurso indignado lavaram a alma.

Zé Agripino, Arthur Virgílio, Heráclito Fortes (o afundador do Piauí) e cia são alguns dos responsáveis pela desmoralização atual da Câmara alta Brasileira, e digo atual porque antes deles muitos outros malandros fizeram fortuna as nossas custas naquela casa.

Na verdade a única resposta digna à crise que se avoluma dia a dia no Senado é a renúncia coletiva.

Todos, os 81 Senadores deveriam renunciar aos seus mandatos e dar a chance ao povo de refazer a casa à partir dos alicerces.

Alguém pode dizer: pô, mas tem o Cristovam, tem fulano, tem sicrano... E eu respondo. Ninguém chega ao Senado por ser inocente. Aliás, em política ninguém, absolutamente ninguém, é puro, santo e belo. Mesmo o Pedro Simon, que atualmente costuma se apresentar à mídia com uma auréola dourada deveria perder o mandato com dignidade, renunciando. Nem que fosse só pra deixar de ser demagogo.

Se a moda pega a coisa poderia dar frutos e até, quem sabe, contagiar a Câmara. No Rio, por exemplo, a grande maioria dos 46 Deputados Federais não serve para absolutamente nada em termos de políticas públicas. Se tirarmos o Miro e mais um ou outro, o restante esta lá só pra fazer dinheiro e ostentar poder em suas cidades no melhor estilo Justo Veríssimo. Aliás, aquele bigode me lembra alguém... E em Sampa, por exemplo, ou Belô, a coisa deve ser pior ainda.

Então é isso. Renúncia coletiva já.

4 comentários:

provisoriedade disse...

eaí, lançamos essa campanha quando?!

do jeito que a coisa anda, me parece a solução mais sensata. Aiás, situações extremas, medidas extremas... combinação que poderia nos redimir de tanta merda.

acertou em cheio de novo.
'té+
heraldo hb /.

ps: gostei muito demais do monólogo... tou meio sem tempo pra fazer uma resenha por escrito - pode ser ao vivo?

Vicente Portella disse...

Pode ser sim. Quando tu tiver um tempo me liga que a gente se fala.

bração

wolverine disse...

zévicente,
andei pensando sobre o assunto e só me ocorreu aquela fábula do escorpião e o elefante, este ao ajudar aquele a atravessar de uma margem a outra do rio, recebe como pagamento, no meio da travessia do rio caudaloso, uma ferrada do escorpião e diz para ele- mas nós vamos morrer.-e o escorpião responde: desculpe, mas é da minha natureza. acho que o ideal é que eles, senadores, banquem os escorpiões e afundem todos nesse rio de lama que eles criaram. abreços

Leila Negrellos disse...

Vamos Inundar o Lago do Paranoá!

Obrigada por seu comentário em meu despretencioso BLOG !

beijão, querido !